Pantanal Carioca: venha conhecer e se surpreenda!

O Rio de Janeiro é uma cidade que não para de surpreender, até mesmo a seus mais antigos moradores. Detentora de alguns dos cartões-postais mais notáveis do mundo, a Cidade Maravilhosa detém também uma área que rememora o Pantanal e pode ser revelada através de um delicioso passeio de barco da Barra até a Reserva.

Pantanal Carioca - Rio de Janeiro

Pantanal Carioca: venha conhecer e se surpreenda!

Já esteve no Rio de Janeiro?  Se sim, você conhece o “Pantanal Carioca”? E o complexo lagunar que abrange a Barra da Tijuca, Recreio e Jacarepaguá?

O Rio de Janeiro é uma cidade que não para de surpreender, até mesmo a seus mais antigos moradores. Detentora de alguns dos cartões-postais mais notáveis do mundo, a Cidade Maravilhosa detém também uma área que rememora o Pantanal e pode ser revelada através de um delicioso passeio de barco da Barra até a Reserva.

 

Pantanal Carioca

 

Localizado discretamente em um cantinho da Barra da Tijuca, no meio de muito verde, está o lindo “Pantanal Carioca”, no Rio de Janeiro. Local pouco conhecido pelos moradores e pelos turistas. A maioria das pessoas, visitantes e moradores, sabem que a cidade do Rio de Janeiro tem beleza única no mundo com paisagens fabulosas onde as montanhas e o litoral recortado são os grandes atrativos. Entretanto, na zona oeste da cidade, um enorme complexo de lagoas oferece uma paisagem ainda pouco conhecida entre moradores e visitantes que vêm ao Rio.

 

  • O complexo lagunar da Barra da Tijuca é constituído por três lagoas principais: Tijuca,
  • Jacarepaguá e Marapendi,
  • e a de Camorim, situada entre as lagoas da Tijuca e de Jacarepaguá.

 

Todas são interligadas por canais e estão diretamente conectadas ao mar pelo canal da Barra da Tijuca ou canal da Joatinga. As grandes lagoas demarcaram a geografia do bairro, que se desenvolveu em torno e ao redor das mesmas.

É nesse ecossistema que encontramos o “Pantanal Carioca” cujo paralelo com o bioma mato-grossense é pertinente. Pantanal, geralmente, é uma área baixa que, de tempos em tempos, sofre alagamento. O mato-grossense passa por isso no período de cheia. O carioca apresenta as mesmas características, mas também recebe águas de maré da Lagoa de Marapendi, que varia entre 20 e 30 centímetros.

Em relação à vegetação, a única diferença é que, no Pantanal do Mato Grosso, não há mangue, enquanto no Carioca, o mangue está presente. Enquanto a vegetação do Pantanal mato-grossense sobrevive aos alagamentos, a das lagoas da Barra da Tijuca enfrenta alagamentos e a salinidade.

Tirando esses pequenos pormenores, as semelhanças são grandes, a começar pela fauna com capivaras, jacarés, garças, aves e mergulhões.

 

Conheça o lindo Pantanal Carioca, no Rio de Janeiro

Ao chegar no local, é fácil achar que está fora do Rio, distante do stress da cidade grande, do trânsito e da violência. Assim é o “Pantanal Carioca” com barquinhos passando, pássaros cantando e cercado de muita água. É formado por 10 ilhas bem próximas por onde a embarcação passa levando os visitantes por caminhos encantadores e, num ritmo tranquilo, para que todos apreciem a bela paisagem, as casinhas coloridas e os animais que habitam por ali, como o jacaré do papo amarelo, a capivara e o mergulhão.

 

Passeio ao “Pantanal Carioca”

Os moradores dos condomínios são levados pelas balsas para a praia. O passeio, que dura em torno de três horas, percorre as lagoas da Tijuca e de Marapendi, permitindo que se conheça uma autêntica raridade encoberta por condomínios de apartamentos. Descubra o “Pantanal Carioca”, as zonas úmidas escondidas no meio do Rio, durante este tour ecológico de 3 horas. Navegue pelas lagoas, observe várias espécies de aves nativas, sinta a brisa e admire a floresta verdejante que circunda essas águas.

Os passeios e travessias de balsas são a melhor opção de ver os animais e apreciar a natureza. As ecobalsas partem de um píer no Espaço Eco Lounge, em frente à Praia da Barra, com rotas regulares que levam os moradores aos pontos de lazer, metrô, shoppings e clubes.

Também há balsas que percorrem as lagoas da Tijuca e revelam a beleza natural rodeada de condomínios de apartamentos da região. Na orla das ilhas, em especial a Ilha de Gigoia, que tem aproximadamente 5 mil habitantes, e a Ilha Primeira, se concentram as atrações gastronômicas, com 12 estabelecimentos, por onde se tem acesso apenas pelos barqueiros.

É um passeio muito indicado para família e as crianças amam passear no barquinho e se divertir vendo os bichinhos em seu habitat natural.

Dicas finais: Nos dias mais fresquinhos ou fim de tarde, é aconselhável levar um casaquinho leve por causa do vento. Para quem tem alergia a mosquitos, é importante fazer uso do repelente. E nos dias de muito sol, um protetor solar é sempre bem-vindo.

 

As belezas deste lugar

Logo que começa o passeio a incrível Pedra da Gávea já dá as boas-vindas! O sol, a cor esverdeada da água, as raízes das árvores nos manguezais, os barquinhos coloridos, são alguns dos cenários que aparecerão no meio do caminho. É um cenário estonteante e apaixonante de se ver!

 

Mas fique atento!

Infelizmente, há também o descuido com a região. Durante o passeio pelo “Pantanal Carioca”, pode-se ver saídas de esgoto e muito lixo, como garrafas, baldes, sacos plásticos e objetos abandonados nas margens. Essa é a parte feia, causada exclusivamente pelo homem. Não dá para culpar apenas a prefeitura pelo descaso, mas fica o alerta aqui. Galera, vamos produzir menos lixo, e jogá-lo nos locais certos: a lixeira!

 

Como chegar no Pantanal Carioca

Para pegar a chalana e desfrutar desse passeio espetacular, o embarque é feito em um pier bem pequeno entre a Unimed e o Shopping Barra Point, no início da Barra da Tijuca. O passeio pode ser contratado na hora ou agendando.

 

A alimentação no Pantanal Carioca

Após o passeio, você pode almoçar no Bar do Cícero, na Ilha Primeira, um dos primeiros restaurantes da ilha (1998) e bastante recomendado como referência em frutos do mar e petiscos. É só combinar com o barqueiro que ele deixa você na porta e para voltar tem um píer ao lado do restaurante, com saída de 10 em 10 minutos que cobra por pessoa.

Almoçar em uma das ilhas é uma experiência incrível, visto que a culinária é muito saborosa e a vista espetacular – são jet-skis passando, barquinhos, canoas e até a galera que curte stand up paddle.

Se você ficou interessado, na diversidade, beleza e potencial, inclusive, econômico desta Barra da Tijuca, que você ainda não conhecia, e de suas lagoas, navegue, portanto, na história dos projetos de urbanização da região.

Assim como, pelas marés de seus projetos de preservação ambiental. Eles são antigos e datam desde a década de 1970. Além disso, aproveite para se deliciar com os relatos de história oral de quem já pescou desde robalos, corvinas a camarões nestes lagos. Um delicado encontro natural da vida marinha com a população local.

 

Veja a Cidade Maravilhosa de cima num Passeio de Helicóptero no Rio de Janeiro com a 4 FLY RJ

 

Você já se imaginou vendo as maravilhas do Rio de Janeiro dos ares? Que tal sobrevoar o Pão de Açúcar, a Lagoa Rodrigo de Freitas, a Floresta da Tijuca, o Maracanã, o Cristo Redentor e o complexo lagunar da Barra da Tijuca e tantos outros pontos incríveis? Esse será um passeio e tanto!

Basta combinar tudo com a 4 Fly RJ, empresa líder em voos panorâmicos no Rio de Janeiro e que tem rotas diversificadas para passeios de helicóptero. São diferentes rotas com diferentes preços. Cada rota segue um percurso específico, num tempo determinado e com valores diferenciados. Mas tenha certeza de que mesmo que você escolha a rota mais em conta, a experiência será única e incrível!

Deixe um comentário

Tudo sobre Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro

Tudo sobre Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro

Localizada no bairro de São Cristóvão, a Quinta da Boa Vista é um dos maiores parques municipal da cidade. O espaço resguarda os jardins e os lagos criados pelo paisagista francês Auguste Glaziou; o antigo palácio da família real, local onde funciona o Museu Nacional

Leia mais »